sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008

O que funciona mesmo é o seguinte:


Lí no blog do Acidez Mental, alguns conselhos para quem quer deixar de fumar. Achei legal a iniciativa, mas confesso para quem quer realmente parar e anda lendo esse blog, que pode ir tirando o cavalinho da chuva porque não existe nenhuma "receita de bolo" eficaz para acabar com o vício.

Parar de fumar é mais do que vontade de querer. Parar de fumar é mudar de atitude com relação a quase tudo que você imagina ser capaz de fazer ou querer.

Não quero supervalorizar a minha tentativa nem a dos outros companheiros blogueiros que estão na batalha diária e sem trégua para abandonar o vício do fumo, mas a cada dia que fico sem fumar, sinto-me como se tivesse ganho uma corrida incrível, um prêmio fantástico, pois mesmo com quase 90 dias de total abstinência, o pensamento do prazer de fumar não nos abandona em nenhum desses dias.

Então acredite cegamente nisso: Quem faz você parar com o fumo é apenas você e sua cabecinha.

Algumas pessoas podem até seguir os conselhos, mas posso dizer que só entende de cigarro, quem já fumou ou fuma por muito tempo.

Vou citar cada um dos conselhos e fazer um breve comentário a respeito de cada um.

Vamos aos conselhos do blog:

1. Estabeleça uma data. Marque um dia na sua agenda, num pedaço de papel, no calendário da geladeira ou em todos ao mesmo tempo para deixar de fumar e não mude em absoluto.

Comentário: Fracassei em todas as 3.458 vezes em que marquei um dia específico para deixar de fumar. Não estamos nunca preparados para deixar coisa nenhuma na vida. Ou você para e pronto ou vai ficar eternamente adiando o dia. Esqueça datas simbólicas (aniversários, fim de ano, etc.) porque isso não funciona mesmo. Parei no dia 09 de novembro às 4:30hs da manhã, simplesmente porque não conseguia dormir de tanta tosse. Até então esse dia nada significava para mim.

2. Trace um plano. Se você é metódico e gosta de tudo organizado faça uma planilha com metas e prazos estabelecidos; se não, vai na raça e na bagunça mesmo. Decida se vai trocar o vício por uma bala, por goles de água (muito aconselhável) ou simplesmente pela força de vontade (acredite, é possível). Não adote estes sistemas de filtros para parcialmente ir parando, são dispendiosos e em geral não funcionam. Uma vez planejado, não mude.

Comentário: Traçar plano é furada ou desculpa para voltar a fumar na primeira oportunidade. Vá por mim que isso não funciona mesmo. Água ajuda sim e muito! bala, chiclete ou outra coisa pode até ajudar mas nada superar a tua força de vontade. Filtro e afins é roubada também. Faz você ficar com nojo do cigarro, mas só por aquele breve momento.

3. Desfaça-se das lembranças. Jogue fora os cinzeiros e isqueiros, lave toda a sua roupa para que não tenha cheiro de cigarro e limpe seu carro internamente mesmo que nunca tenha fumado ali. Qualquer coisa que traga lembranças do costume pode provocar um desejo de fumar.

Comentário: Faz sentido! Eu mesmo escondi cinzeiros, isqueiros e o cigarro (sim eu não joguei fora meu último maço. Ele está guardado junto com o isqueiro. Ele é meu troféu. Não entre nessa de “apagar” lembranças, pois saiba que seu cérebro é ótimo em guardá-las. Trate disso com muita tranqüilidade. Não tenha medo de falar ou pensar sobre o cigarro. Apenas não fume mais!

4. Desfaça dos cigarros. Faça tudo para que, na data combinada para deixar de fumar, seja impossível encontrar uma bituca de cigarro. Assegure-se que tenha jogado todos fora. Solicite aos amigos fumantes para que não fumem perto de você. Eles vão te "encher o saco" a princípio, mas depois verá que legal: todos vão te ajudar.

Comentário: Completando o comentário anterior isso é uma decisão sua e de mais ninguém. Você não vai deixar de ver outras pessoas fumando. Nas ruas, lojas, em qualquer lugar você vai encontrar cigarros e pessoas fumando, mas você é quem não vai mais fumar, pois é uma decisão sua e não dos outros. Fazer de conta que não existe mais cigarro no mundo é a pior das escolhas que você pode fazer. Ele existe e pode ser encontrado há menos de 100 metros de você no primeiro boteco. Então aprenda a conviver com essa realidade e amenize seu sofrimento. Quem fuma são seus amigos, deixe eles de mão com seu vício. Se lhe incomodar não fique perto. Não se transforme num ex-fumante enjoado. Fique na sua e permaneça com seu objetivo mental de não tentar provar, porque se provar volta outra vez!

5. Afaste-se de outras drogas que possam mudar o seu humor, incluindo o álcool. Se for impossível tome somente algumas cervejinhas, diferente da marca costumeira, com os amigos. Mas não vá "encher os canecos", isso pode debilitar totalmente sua resistência.

Comentário: Não é porque eu quero parar de fumar que vou deixar de fazer todas as outras coisas que me dão prazer simplesmente por medo de voltar a fumar! Parem com isso! Se você gosta de tomar sua cerveja, sair com seus amigos, etc. Porque você vai abandonar tudo isso? Por medo? Nos meus 90 dias sem fumar eu saí quase todos os fins de semana com meus amigos, tomei minha cerveja, brinquei, dancei, pulei, fiz tudo que fazia antes. Simplesmente não fumei porque tomei a decisão que o cigarro não cabe mais na minha vida. Ele não é essencial para meu prazer. Eu fazia dele um prazer que não quero mais. Então porque me privar das outras coisas que ainda me dão prazer? Entendeu o sentido?

6. Encontra um bom substituto. Quando tiver vontade de fumar, trate de substituir com outra coisa — toma um copo de água, mastigue um chiclete ou bala de goma, roube a chupeta de algum bebê, crie um blog para contar a sua experiência, escreva um texto e poste aqui no ig, qualquer coisa. Muitas pessoas acreditam que os melhores substitutos são aqueles que mantém ocupadas as mãos e a boca.

Comentário: Cigarro é insubstituível nunca se engane. Ou você larga porque chegou mesmo a hora de largar ou então continue fumando até seu organismo não agüentar mais e chiar de vez (coisas como infarto, trombose, falta de ereção, perda dos dentes, perda da visão, etc podem acontecer para provocar a parada.)

Criar um blog é fantástico! Isso sim é um bom remédio, pois ocupa a mente e alivia um pouco a tensão da abstinência porque você está o tempo todo pensando no cigarro, mas não o está usando saca? Confesso que criar um blog foi e está sendo uma alternativa surpreendente na minha tentativa.

7. Distraia se. Se você manter-se ocupado não pensará em fumar. Saia com amigos não-fumantes ou escolha um passatempo saudável, como correr ou pintar. Estranhamente muitas pessoas dizem que o boliche resolve, tente.

Comentário: Bobagem esse negócio de sair com amigos não-fumantes blábláblá. E se você tiver só amigos que ainda fumam vai fazer o que? Escolher passatempo saudável? Tipo ficar sentado de frente ao PC escrevendo em blog pode ser considerado passatempo saudável? Bobagem, bobagem e mais bobagem!

8. Procure apoio. Este é um momento para procurar o apoio de amizades e familiares — eles podem falar contigo durante os momentos mais difíceis. Se preferir não procurar apoio com as pessoas que conhece ou não pode dizer a eles que fuma, procure um grupo de apoio em tua comunidade ou na Internet.

Comentário: A melhor coisa que fiz até agora foi criar um blog e colocar o quitometro nele. Parece mentira mas isso realmente funciona.

9. Procure ajuda de um profissional. Dificilmente isto acontecerá com você, mas se tudo o mais falhar, se você crê impossibilitado de tratar os sintomas para deixar o cigarro, vá ver um médico. Ele poderá receitar uma droga para substituir à nicotina, como um inalador ou um adesivo.

Comentário: Prepare-se para gastar mais de R$ 2.000,00 em média se for atrás de “um profissional”. Consultas, remédios (caríssimos todos eles) não o farão desistir do fumo. Acredite nisso porque eu já fiz de tudo (usei adesivo, goma de mascar, fiz acunpultura, usei filtros nos cigarros, tomei remédios, fui a médicos, psicólogos, psiquiatras, etc) nada disso adiantou enquanto eu não estivesse realmente decidido a parar de fumar.

10. Perdoar seus erros. Se você tiver um momento de debilidade e fumar, não creia que é o fim do mundo e que é o final de seu plano para deixar de fumar. Perdoe-se e comece outra vez o mais cedo possível.

Comentário: Realmente ninguém pode culpá-lo por tentar e falhar! Pense sempre que aquela não foi a hora certa e jamais se sinta derrotado porque você não o é. Apenas não conseguiu ir longe o suficiente para se ver livre do fumo. Tente outra vez quando se sentir seguro. Acredite que você consegue mesmo que leve tempo. Apenas acredite que você consegue. Você é o dono dos seus pensamentos e de suas ações.

6 comentários:

Vinho disse...

Amigo Ferro,

Nossas historias são muito parecidas,e a estranha concidência é que tivemos que tomar um susto na nossa própria saúde para parar de fumar, simplesmente porque o ato de fumar se tornou parte da nossa vida, tivemos que cortar o cordão umbilical que tinhamos com este vicio.
Realmente a cada dia que passo sem fumar, me sinto ganhando uma corrida, mas até agora não consegui ficar um dia sequer sem pensar em fumar.
Mas tá melhorando.
Parabéns pelos quase 90 dias sem fumar e começa a contagem regressiva para os três digitos, já pensou? É muita coisa.
Abraços.

Vinho disse...

Amigo Antonio,

Como foi passar o carnaval sem a fumaça? Neste Feriadão pensei no cigarro de forma consciente apenas umas duas vezes, pois a amiga da minha esposa esta a 8 meses sem fumar, porém ainda não conseguiu abandonar o medicamento Ziban e ai entramos no assunto.
Outro foi agora a mais precisamente 13:42 da tarde, quando lembrei de olhar o meu Blog.
É claro que penso no cigarro, cada vez que vejo alguem fumando ou na tv, mas já são pensamentos pasageiros, ainda me sinto um pouco fraco em situações de estress e festividades envolvendo bebidas alcolicas, mas aos poucos vai passar também.
Não sei se você já sentiu isso, mas as vezes, quando vejo um maço de cigarro com o isqueiro em cima, da vontade de puxar um, acender e mandar tudo pro inferno, mas me perece também ser um impulso passageiro.
Aproximando-se da marca de 3 meses e 90 dias e muito proximo dos três digitos, parabens Ferro.
Abraços.

Claudio disse...

Seu fumomêtro já passou dos cem dias Antonio, parabéns!

Fernanda disse...

Que legal o seu blog! Achei nessas buscas loucas, eu que estou há quase duas semanas sem o famigerado. Busco na internet nas minhas horas de fissura experiências semelhantes, conforto, etc. Nada como ler e compartilhar sensações. Eu gostei e concordo com muitas coisas do seu último post. Por exemplo, eu também parei do nada, num dia em que eu apenas fui adiando a compra do maço. Nisso foram passando os dias. Saio, tomo minha cerveja, mas que não é fácil, não é mesmo. É isso que você falou: a minha opção agora é a minha vida sem o cigarro e tenho que trabalhar isso na minha cabeça... ufa... escrevi bastante...desculpe a invasão.
Grande abraço e força!
Fernanda

giovanicastelucci disse...

cara, nem sei como cheguei no seu blog...acho que foi por causa do "café" do título! :)

enfim, achei MUITO bacana sua iniciativa! parabéns por já ter conseguido ficar tanto tempo sem o cigarro! nunca fumei, nem tenho vontade, e semper tento conversar com quem fuma para saber porque não para, e depois de tanto conversar, fui vendo que é algo realmente difícil...como vc disse ae embaixo, "irracional"...

que bom que agora vc está conseguindo usar a razão e perceber que aos poucos seu corpo vai se readaptando e "limpando"! :)

mais uma vez parabéns! não vou desejar boa sorte, pois a sua força de vontade é maior do que algo fora do seu controle como a sorte! :)

um forte abraço!

Artemus disse...

Grande Antonio, é verdade que nunca visitei o Café Sem Fumaça? Estranho, eu podia jurar que sim. Fica o abraço e a força. Quanto ao CS, estou enroladíssimo com ele, pois cancelei a assinatura do uol e não consigo acessá-lo. Eu queria deixar uma mensagem rápida sobre os 3 anos, mas não deu. Bem, a bola está com vocês. Abração.